Publicidade Google

Imobiliária Quinto Andar

sexta-feira, 24 de abril de 2020

MORAL CARATER E HONESTIDADE - EP. 01: Moro rebate Bolsonaro e diz que não negociou vaga no STF

Honestidade | Demodelando

HONESTIDADE: Traduzido do inglês-Honestidade é uma faceta de caráter moral que conota atributos positivos e virtuosos, como integridade, veracidade, franqueza, incluindo franqueza de conduta, juntamente com a ausência de mentiras, trapaça, roubo, etc. Honestidade também envolve ser confiável, leal, justo e sincero. Wikipedia (inglês)

MORAL: Moral é a diferenciação de intenções, decisões e ações entre aquelas que são distinguidas como próprias e as que são impróprias. Seria importante referir, ainda, quanto à etimologia da palavra "moral", que esta se originou a partir do intento dos romanos traduzirem a palavra grega êthica. Wikipédia

E

CARATER: Caráter ou carácter é um termo usado em psicologia como sinônimo de personalidade. Em linguagem comum o termo descreve os traços morais da personalidade. Muitas pessoas associam o caráter a uma característica relacionada à Genética, o que não ocorre. Wikipédia


Moro rebate Bolsonaro e diz que não negociou vaga no STF

© Ed Alves/CB/D.A Press

O ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, levou poucos minutos para rebater acusações do presidente Jair Bolsonaro de que ele teria condicionado a saída do diretor-geral da Polícia Federal, Maurícia Valeixo, com a indicação dele para uma vaga no Supremo Tribunal Federal (STF). 

Em pronunciamento na tarde desta sexta-feira (24), Bolsonaro disse que Moro afirmou que ele só poderia trocar a direção da PF em novembro, quando indicasse ele ao Supremo, com a aposentadoria do ministro Celso de Mello. Minutos após o discurso, por meio do Twitter, Moro contestou a informação. "A permanência do Diretor Geral da PF, Maurício Valeixo, nunca foi utilizada como moeda de troca para minha nomeação para o STF. Aliás, se fosse esse o meu objetivo, teria concordado ontem com a substituição do Diretor Geral da PF", escreveu o ex-ministro.

Pela manhã, em seu discurso de despedida do Ministério da Justiça, Moro afirmou que Bolsonaro tentou acessar relatórios sigilosos da PF e que assumiu que trocaria o comando da corporação por interesses políticos. O procurador-geral da República, Augusto Aras, solicitou ao STF abertura de inquérito para investigar as declarações. O alvo é o presidente da República, mas na solicitação, Aras destaca que se Moro não estiver falando a verdade, pode responder por denunciação caluniosa.

Correio Braziliense

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor comentar sem palavras ofensivas.

Philco

GoDaddy

Rihappy

UOL Educação

Biossance

Publicidade Dietas

Publicidade Americanas

Publicidade Portal das Malas

Portal das Malas

Publicidade Shoptime

Publicidade Submarino

.

.

Publicidade recargapay

Publicidade Timecenter

Publicidade Euro

Publicidade Trocafone

Publicidade Motorola

Publicidade Plantei

Publicidade Veloe

Publicidade JetRadar

Jetradar

Publicidade Sumup

Publicidade Avast