Publicidade Google

sábado, 28 de novembro de 2020

Parque Nacional da Chapada das Mesas: cachoeiras do Prata e de São Romão

© Fornecido por Viagem em Pauta Cachoeira de São Romão, no Parque Nacional da Chapada das Mesas, no Maranhão (foto: Eduardo Vessoni)

 

O Parque Nacional da Chapada das Mesas tem 160 mil hectares, aproximadamente, e foi criado em 2005, uma das áreas de preservação mais novas do Brasil.


Na divisa do Maranhão com o Tocantins, o parque conta com apenas duas atrações, oficialmente abertas ao público: a Cachoeira do Prata e a de São Romão.


Localizados a pouco mais de 80 quilômetros de Carolina, cidade que serve como base para quem visita a região, os atrativos só devem ser visitados com carros 4×4, devido ao terreno irregular.



© Fornecido por Viagem em Pauta Cachoeira do Prata, no Parque Nacional da Chapada das Mesas, no Maranhão (foto: Eduardo Vessoni)

A Cachoeira do Prata é um conjunto de quedas que chegam a até 18 metros, onde é possível nadar em alguns pontos do rio Farinha.


Já a vizinha São Romão é uma das imagens mais impactantes de toda a Chapada das Mesas. Essa queda de 25 metros de altura pode ser vista do alto, por trás de seu véu ou de frente, cujo rio forma uma imensa piscina para banhos ou prática de esportes náuticos, como caiaque (aluguel a partir de R$ 10).

VEJA VÍDEO

Reprodutor de vídeo de: YouTube (Política de PrivacidadeTermos)

A Chapada das Mesas fica a distantes (e sofridos) 850 km de São Luís, capital do Maranhão. Por isso, a melhor opção é o aeroporto de Imperatriz, a 220 km de Carolina.

O minúsculo terminal local recebe voos diretos de São Paulo ou com escalas, em Brasília, operados apenas pela Azul e pela Gol.

Uma alternativa é o voo que parte de São Paulo para Araguaína, no norte de Tocantins e a cerca de 120 km de Carolina, com a Passaredo.

De ônibus até Carolina (www.jr4000.com.br), são cerca de quatro horas de viagem ou três horas, em transfers particulares, a partir de Imperatriz.



Inscreva-se em nosso canal no YouTube:



Vídeo. Chegamos a Valparaíso em Goiás

 https://youtu.be/U5Fc14PTGwE

INSCREVA-SE NO CANAL DEI JOINHA NO VÍDEO. 

 Vida de viajante. Estamos por ai descobrindo o Brasil e o mundo.





sábado, 21 de novembro de 2020

Como dar gorjeta ao redor do mundo - Dicas



Olá, estamos de volta galera. Devido a tudo que está acontecendo no mundo estamos meio isolado. kkkkkk. Mas sempre postando algo para você se manter informado. Agora achamos essas dicas no trilhas e aventuras, de como dar gorjetas, ai por onde você passar pelo mundo. Abraços e vamos em frente.


Em algumas partes do mundo, o ato de como dar gorjeta já está tão enraizado que chega a ser falta de educação se você não der uma. Até mesmo em lugares em que a cultura da gorjeta não é muito forte, um pequeno gesto para recompensar por um ótimo serviço deixa todo mundo com um sorriso no rosto.

No entanto, há lugares onde a gorjeta é inadmissível. Pensando nisso, separamos algumas dicas de como dar gorjeta e se sair bem em restaurantes, bares, hotéis, estacionamentos, agências de turismo e muito mais.

Como dar gorjeta nos EUA

Boas-vindas da capital mundial das gorjetas. Aqui ela é praticamente obrigatória – se você não der nenhuma gorjeta nos EUA, talvez um garçom saia correndo atrás de você (o salário dos funcionários é um pouco menor porque se espera que ele seja complementado com as gorjetas). Ao comer fora, 20% de gorjeta é o padrão; barmans esperam ganhar um dólar por bebida se te atenderem no bar. Nos hotéis, reserve um dólar ou dois por mala que o carregador levar; um se ele chamar um táxi para você, e cerca de 5 dólares por noite pelo serviço de limpeza. Os taxistas também esperam ganhar gorjetas. Não tem como errar se você ficar nos 20%.


Como dar gorjeta na Espanha e em Portugal

Os espanhóis e os portugueses não são muito de dar gorjetas, mas quanto mais turístico for o lugar, mais os funcionários esperam ganhar uma. O serviço raramente é incluído na conta – se você vir um valor marcado como IVA, ele é um imposto, não é uma gorjeta. Uns trocadinhos em euros são o suficiente em cafés e restaurantes descontraídos; em lugares mais chiques, uma gorjeta de 10% é uma boa recompensa. Em bares, não faz mal deixar o troco, principalmente se for um lugar com serviço de mesa ou se você ganhou aperitivos de cortesia. A gorjeta não é esperada em nenhum outro lugar, exceto alguns euros por carregamento de malas ou serviço de quarto.


Como dar gorjeta na Itália

Sobre gorjeta em Roma você pode fazer como os americanos. Os italianos são bem tranquilos quando o assunto é gorjeta – dois terços não dão nenhuma, nem mesmo em restaurantes – mas os costumes americanos estão começando a aparecer na capital, em Florença e Veneza . Qualquer coisa marcada como “servizio” é o serviço (que geralmente é de até 10%) – não precisa dar gorjeta além dele. Deixe alguns euros na mesa para ser visto como uma pessoa generosa, se quiser. Em hotéis, alguns euros para o carregador é tudo o que você precisa. Os taxistas esperam que você arredonde o valor da corrida para cima, mas só até o valor mais próximo (Ex: 7,60 pode ser 8, e não 10).


Como dar gorjeta na França

A gorjeta na França não é obrigatória – basta deixar algumas moedas na bandeja usada para trazer a conta, se quiser. Se você não precisar de troco, diga “gardez la monnaie” ao entregá-la. “Service compris” na conta significa que o serviço está incluído. Mas a maioria dos franceses dão uma gorjeta em cima desse valor em dinheiro se estiverem satisfeitos com o atendimento. Bares geralmente incluem o serviço da mesma forma que os restaurantes se tiverem serviço de mesa. Carregadores de malas e os serviços de quarto esperam ganhar alguns euros, enquanto a maioria dos taxistas espera que você arredonde o valor da corrida para cima ou pague um pouquinho a mais.


Como dar gorjeta na Holanda

Para os holandeses, a gorjeta na Holanda é usada para recompensar um bom atendimento em vez de ser a base do pagamento, então leve isso em consideração se tiver um ótimo serviço. A conta geralmente inclui 5% de serviço, mas você pode incluir mais 5%. Em cafés, procure pelo “fooienpot” – “fooi” significa gorjeta – no balcão para deixar umas moedas a mais. Não é uma prática comum em bares, a menos que eles tenham serviço de mesa. No hotel, algumas moedas para o funcionário que carregar suas malas geralmente é mais que o suficiente. Vai pegar um táxi? Não precisa dar gorjeta, mas arredondar o valor para cima vai ser muito bem visto.


Como dar gorjeta em Hong Kong

Apesar de não ser uma prática comum dos moradores de Hong Kong, quem trabalha com turistas ocidentais aprendeu a gostar das gorjetas. Sempre dê gorjetas para os guias turísticos porque isso já é esperado, mas reclamar de ter que dar gorjetas pode ser visto como falta de educação, então dê o dinheiro com um sorriso e agradeça. A maioria dos restaurantes inclui uma taxa de serviço de 10%. Deixe alguns dólares a mais em dinheiro – é a única forma de garantir que o garçom vai ficar com a gorjeta em vez do estabelecimento. Para carregadores de malas e funcionários de hotéis, considere dar 20 dólares de Hong Kong. Os taxistas não esperam receber gorjeta, mas ficam agradecidos se você deixar algumas moedas.


Como dar gorjeta no Japão

No geral, a gorjeta não é habitual no Japão. Em certas circunstâncias, pode até ser considerado rude ou ofensivo. A opinião é de que você já está pagando por um bom serviço, então por que pagaria mais? Existem certas maneiras de dar gorjetas em ryokans sofisticados ou para experiências turísticas (geralmente deixadas em um envelope), mas para evitar constrangimentos e mostrar respeito, é mais seguro apenas evitar gorjetas por completo.


Gorjeta: o que não fazer em hipótese nenhuma

Para terminar, sabe aquela coisa que tem nos filmes que uma pessoa passa o dinheiro para outra discretamente com um aperto de mão? Não faça isso. Parece fácil, mas é quase impossível conseguir e geralmente termina em desastre; na verdade, é algo malvisto por garçons, valets e funcionários dos hotéis. Só entregue o dinheiro com um sorriso e agradeça. Simples assim.


Por:




terça-feira, 10 de novembro de 2020

Hotéis na caverna: veja lista com os 8 mais espetaculares do mundo

Foto: legrottedellacivita.sextantio.it

© Fornecido por Desejo Luxo Foto: legrottedellacivita.sextantio.it

1. Sextantio Le Grotte della Civita, Matera, Itália

Situada ao longo das falésias da região de Basilicata, fica a vila de Matera, no sul da Itália. Matera é um destino fascinante e Patrimônio Mundial da UNESCO, conhecido por suas casas e estruturas únicas em forma de caverna esculpidas nas rochas calcárias.

Existem dois bairros conhecidos como “Sassi”, que são compostos por essas antigas moradias de pedra. Os residentes mais ricos voltaram para renovar as antigas casas-caverna. Hoje, Matera é uma atração turística cada vez mais popular para os visitantes, com muitas das cavernas transformadas em restaurantes e hotéis elegantes, como o Sextantio Le Grotte della Civita.

Construído na rocha, os quartos e suítes deste hotel são cavernas abobadadas. Existem lareiras e banheiras generosas, enquanto a cozinha do hotel oferece uma culinária bastante notável. O café da manhã é servido numa antiga igreja caverna do século XIII.

2. Gamirasu Cave Hotel, Capadócia, Turquia

Foto: gamirasu.com© Fornecido por Desejo Luxo Foto: gamirasu.com

Acredita-se que a Capadócia, na Anatólia Central da Turquia, abriga a maior concentração de hotéis em cavernas do mundo, como o Gamirasu Cave Hotel, já que civilizações se estabeleceram neste sítio geológico único desde os tempos romanos.

A região é famosa por suas oportunidades de passeios de balão e paisagem sobrenatural. O hotel possui 35 quartos caverna restaurados, bem como um restaurante íntimo que serve pratos usando apenas ingredientes orgânicos. A piscina, uma adição mais recente, tem piso aquecido e vista para o vale.

3. Perivolas Hotel, Oia, Santorini, Grécia

Foto: perivolas.gr© Fornecido por Desejo Luxo Foto: perivolas.gr

Seria difícil encontrar uma caverna melhor para escapar do caos do mundo moderno por um tempo do que o Perivolas Hotel na bela ilha de Santorini, na Grécia.

O Perivolas Hotel está rodeado pelas águas azuis do Egeu e foi construído em casas-caverna tradicionais caiadas de branco, cada uma com um design minimalista.

Há uma incrível piscina infinita e vistas ainda mais espetaculares da caldeira vulcânica. Localizado a uma curta caminhada do centro da cidade de Oia e das atrações atraentes de Santorini, oferece uma das melhores experiências em hotel-caverna, com uma atmosfera incrivelmente relaxante de 5 estrelas.

4. Desert Cave Hotel, Coober Pedy, Austrália

Foto: desertcave.com.au© Fornecido por Desejo Luxo Foto: desertcave.com.au

Coober Pedy, longe das praias de Sydney ou Cairns, fica na paisagem árida do deserto do Sul da Austrália, entre Alice Springs e Adelaide.

Foi estabelecido em 1915 após a descoberta da opala, quando muitos europeus se aglomeraram na área para enriquecer nas minas, mas rapidamente descobriram que trabalhar embaixo do solo era muito mais fácil do que viver acima dela devido às temperaturas extremas do deserto.

    Hoje, os moradores ainda preferem ficar no subsolo, em cavernas escavadas nas encostas. Algumas residências têm quase 460 metros quadrados e a cidade também inclui igrejas subterrâneas, lojas, galerias, acampamentos e um hotel subterrâneo premiado, o Desert Cave Hotel de 4 estrelas.

    O hotel oferece uma visão sobre as casas tradicionais em qualquer uma das 19 suítes subterrâneas. Ele também inclui uma galeria de compras subterrânea que apresenta uma ampla variedade de joias de opala.

    5. Les Hautes Roches, Rochecorbon, França

    Foto: Les Hautes Roches© Fornecido por Desejo Luxo Foto: Les Hautes Roches

    Situado no belo cenário do Vale do Loire, a poucos minutos da praia, o Les Hautes Roches é considerado um dos melhores hotéis de luxo em toda a França. Anteriormente um dormitório de monges na Abadia de Marmoutier, mais tarde foi transformado em um refúgio de luxo.

    Os 12 quartos de hóspedes foram esculpidos na rocha calcária. As próprias cavernas foram escavadas para extrair a pedra de cor clara usada para construir alguns dos mais famosos castelos encontrados na área circundante, e se tornaram famosos como refúgios de monges durante a guerra religiosa. A propriedade também possui um grande jardim e piscina ao ar livre.

    6. Hotel Marhala, Nefta, Tunísia

    Foto: Marhala Hotel© Fornecido por Desejo Luxo Foto: Marhala Hotel

    O Hotel Marhala dispõe de quartos cavados no solo, proporcionando uma experiência única e uma temperatura confortável. Embora a chance de dormir em um hotel caverna seja suficiente para torná-lo um lugar popular para reservar, ele atrai fãs de “Star Wars”, pois foi cenário para vários dos filmes.

    Datado do século 4, quando os berberes construíram uma cidade subterrânea, o hotel oferece conveniências modernas, juntamente com uma estadia em um ambiente verdadeiramente antigo.

    7. Kokopelli’s Cave Bed & Breakfast, Novo México, EUA

    Foto: kokoscave.com© Fornecido por Desejo Luxo Foto: kokoscave.com

    Construída nas falésias de arenito do Terciário Ojo Alamo no Novo México, a Caverna de Kokopelli é uma das poucas opções desse tipo em todo os EUA.

    Situado a 21 metros abaixo do solo, na área Four Corners, os hóspedes têm que viajar por uma estrada de terra para chegar à casa da caverna construída nos penhascos verticais do Terciário Ojo Alamo com vista para o rio La Plata 90 metros abaixo.

    Não apenas oferece a tranquilidade e a solidão de uma caverna, mas também vistas incomparáveis ​​do deslumbrante pôr do sol do sudoeste, com vista para quatro estados: Novo México, Utah, Arizona e Colorado.

    8. Cuevas Pedro Antonio de Alarcón, Granada, Espanha

    Foto: cuevaspedroantonio.es© Fornecido por Desejo Luxo Foto: cuevaspedroantonio.es

    Localizado nos arredores de Granada, conhecido por abrigar a Alhambra, as fachadas do hotel Cuevas Pedro Antonio de Alarcon tornam difícil dizer que você está realmente entrando em uma das cavernas originalmente habitadas de Guadix.

      Não só irá desfrutar de uma estadia única, mas também de vistas panorâmicas sobre Guadix e da Sierra Nevada, bem como acesso a uma piscina exterior, um restaurante e bar, todos no local. Cada caverna tem uma decoração de estilo rústico com argila vermelha e paredes caiadas de branco, juntamente com uma lareira, cozinha compacta e TV via satélite.



      segunda-feira, 2 de novembro de 2020

      Viajar no fim do ano é seguro devido à pandemia?

      © Divulgação


       Se você está pensando em pegar a estrada nos próximos meses para aproveitar as férias e as comemorações de final de ano, mas não sabe se viajar no fim de ano é seguro devido à pandemia, precisa acompanhar este artigo.

      Os melhores produtos para sua viagem estão aqui. Acesse https://www.heliofranco.com.br/p/amazon.html

      Depois de inúmeros casos de contágios e mortes, aparentemente os números de vítimas do coronavírus estão diminuindo no Brasil, o que tem trazido uma maior flexibilização nas regras de isolamento social em diversas cidades.

      Com essa flexibilização, muitas pessoas começaram a cogitar a possibilidade de viajar no final do ano para visitar familiares e amigos e aproveitar as comemorações comuns dessa época. No entanto, as pessoas mais cautelosas estão se deparando com uma questão importante: será que viajar no fim do ano é seguro devido à pandemia?

      Neste artigo, abordaremos esse assunto, apontando quais são os critérios mais importantes a serem analisados na tomada dessa decisão e quais os meios de garantir uma maior segurança, caso você opte por fazer essa viagem. Acompanhe.

      Como saber se viajar no fim do ano é seguro devido à pandemia?
      A primeira coisa que você deve considerar para tomar a decisão de viajar no fim do ano é se existem pessoas muito próximas a você que fazem parte do grupo de risco. Se você convive diariamente com pessoas idosas, gestantes, ou que possuam doenças crônicas e pulmonares, talvez se expor a esse risco não seja a melhor escolha.

      Outra questão importante a ser considerada é o destino da sua viagem, ou mesmo o seu local de origem. Se o índice de contágio for muito alto no local para onde você está pensando em ir, talvez seja melhor não se expor dessa maneira.

      Esse cuidado também vale no caso do seu local de origem ser um grande polo de contágio, pois, neste caso, você correrá o risco de levar o vírus para uma outra região com menores números de casos, expondo outras pessoas ao contágio.

      Além desses detalhes, é importante considerar como a viagem será feita. Tenha em mente que viagens de ônibus e avião, podem apresentar maiores chances de contágio. Por isso, se for possível, opte por fazer essa viagem em um carro particular, onde apenas pessoas do seu convívio diário estarão presentes.



      Publicidade Dietas

      Publicidade Aliexpress

      Publicidade Americanas

      Publicidade Portal das Malas

      Portal das Malas

      Publicidade Shoptime

      Publicidade Submarino

      Publicidade recargapay

      Publicidade Timecenter

      Publicidade Euro

      Publicidade Trocafone

      Publicidade Motorola

      Publicidade Plantei

      Publicidade Veloe

      Publicidade JetRadar

      Jetradar

      Publicidade Sumup

      Publicidade Avast