Publicidade Google

sábado, 30 de setembro de 2017

Círio: Segup se pronuncia sobre veto à queima de fogos na Praça dos Estivadores

Foto Oswaldo Fontes
PARÁ - Secretaria diz lamentar o anúncio de protestos na procissão, mas precisa 'resguardar a integridade do público'.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) informou por meio de nota oficial na noite desta sexta-feira (29) que aguardou até hoje o projeto técnico da queima de fogos em homenagem a Nossa Senhora de Nazaré do Sindicato dos Estivadores do Estado do Pará durante as procissões do Círio 2017. Este ano, a homenagem da categoria seria remanejada da Praça dos Estivadores para uma balsa atracada na “Escadinha” do cais, na Estação das Docas. A mudança não agradou a categoria, que já informou que irá se manifestar em protesto durante a procissão principal do Círio de Nazaré.

De acordo com a Segup, a mudança "já havia sido aceita pelo sindicato, tanto que a entidade encaminhou um ofício à Segup – protocolado no dia 31 de agosto, declarando a aceitação da proposta do novo local da queima dos fogos – decisão que foi definida após reuniões entre o sindicato, representantes da Secretaria, do Ministério Público do Estado (MPE), da Diretoria da Festa de Nazaré e de demais órgãos que atuam nas programações do Círio de Nazaré", diz a nota.

Para a Secretaria, o processo de mudança tem a finalidade "resguardar a integridade do público e, desde novembro de 2016, vem sendo discutido pelo Corpo de Bombeiros Militar do Pará e o Sindicato". Com a queima dos fogos na balsa, a área da Praça dos Estivadores será liberada ao público, e a estimativa é de que o espaço comporte cerca de 30 mil pessoas. De acordo com estudo feito pelos órgãos de segurança, a mudança deve colaborar com a redução dos acidentes registrados nas romarias do Círio e da Trasladação. Segundo o Corpo de Bombeiros, 32% dos acidentes das procissões são registrados na área que envolve a Praça.

A Segup ressalta que mudanças são necessárias para que as celebrações em homenagem à padroeira dos paraenses possam ser feitas da forma mais segura possível. Um trecho da nota diz que "a Segup entende que nenhuma tradição está imune às adaptações decorrentes da própria dimensão que o Círio de Nazaré adquiriu ao longo de mais de 200 anos de existência. Nesse período, tivemos inúmeros exemplos dessas transformações: carro de fogos, queima de fogos na Basílica de Nazaré, formato da corda, local de atrelamento da corda, criação das estações da corda e cordas especificas (já inexistentes) para homens e mulheres".

Ao final do comunicado, a Secretaria lamentou o anúncio do protesto por parte do Sindicato dos Estivadores durante a passagem da berlinda nas procissões do Círio, com a intenção de obstruir a via pública. "O que está em questão é a segurança de um público de cerca de dois milhões pessoas. Contudo, a Secretaria estará atenta e tomará as medidas necessárias para garantir o bom andamento das procissões", conclui a nota.

O que diz o Sindicato dos Estivadores:

Segundo Moisés Sousa, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estiva e Minérios do Estado do Pará (Setemep), a categoria decidiu que irá realizar um protesto que irá bloquear a passagem da procissão do segundo domingo de outubro. “Já arrecadamos R$ 52 mil para a homenagem. Então os Bombeiros, o Ministério Público e  Diretoria da Festa de Nazaré dizem vinte dias antes que não podemos mais queimar os fogos na Praça dos Estivadores. Os mais de mil homens da nossa categoria estão indignados com essa decisão, pois esse dinheiro vem do suor do trabalhador, que só quer homenagear Nossa Senhora”, disse Moisés Sousa.

“Há 103 anos estamos participando das procissões e ninguém se feriu. Querem que soltemos os fogos em uma balsa, atrás dos fogos dos Arrumadores. Não é isso que queremos, pois parecerá que os fogos serão da outra categoria”, disse o presidente. “Ano passado, os bombeiros disseram que teríamos que diminuir o número de fogos e aumentar o diâmetro para a segurança dos romeiros, e foi o que fizemos. Esse ano, eles simplesmente mudaram as regras e nos avisaram 20 dias antes”, disse Moisés Sousa.

Por portal orm

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

França procura desesperadamente casal para cuidar de ilha deserta

ORM / Notícias / Mundo  BBC 
MUNDO - Família que administrava o local na costa da Bretanha há dez anos está partindo.

Pode ser a sua chance de viver em uma ilha deserta. O governo francês está buscando um casal para tomar conta da pequena Quéménès, no litoral da região da Bretanha, após seus moradores atuais, escolhidos há dez anos, decidirem ir embora.

Diz o anúncio: "Procura-se: pessoa(s) para administrar ilha na Bretanha. Precisa ter mentalidade prática e resiliente. Casa inclusa. Isolamento garantido".

Quéménès é uma ilhota de menos de 2 km de comprimento, formada por areia, rochas e grama, no arquipélago de Molène. Vivem ali focas, pássaros marinhos, coelhos e ovelhas - e agora, busca-se humanos dispostos a ter esses animais como vizinhos.

A ilha já foi uma propriedade privada e ocupada de forma permanente, mas seus últimos donos a deixaram há 25 anos. Exercendo sua prerrogativa de compra, a Agência de Proteção Costeira da França a adquiriu.

Àquela altura, poderia ter sido criado no local uma reserva natural, mas optou-se por não fazê-lo e saiu-se atrás de um casal para administrar a ilha e a fazenda existente ali.

Foi assim que, em 2007, David e Soizic Cuisnier conseguiram um emprego raro: viver em uma ilha deserta e mantê-la em bom estado. Mas após dez anos, a família, agora com dois filhos, Chloé e Jules, está se preparando para partir.

O motivo é um conflito com a agência francesa sobre o aluguel cobrado. De qualquer forma, eles dizem precisar se mudar para que as crianças vivam perto de uma escola.

Há 20 candidatos para substituí-los, e o prazo para inscrições acaba de se encerrar. Seus sucessores serão indicados nas próximas semanas e devem se mudar com a virada do ano. Se a experiência de seus atuais moradores serve de base, os novos habitantes devem se preparar para uma época incrível de suas vidas.

"Se tivéssemos ouvido os conselhos das pessoas há dez anos, nunca teríamos vindo", diz David. "Morar aqui foi um ato de loucura, mas acabou sendo uma aventura maravilhosa. Transformamos a fazenda em um negócio de sucesso. Construímos uma família. Foi inesquecível."

A principal condição para o contrato dos Cuisniers é que eles teriam de garantir seu próprio sustento.

Então, ao longo dos anos, eles diversificaram suas atividades. Cultivam batatas, que vendem pela internet. Tem um casa aberta para visitantes por seis meses do ano. Criam ovelhas. Coletam algas marinhas comestíveis - ao deixar a ilha, eles pretendem abrir um negócio para cultivá-las.

De volta à natureza

O outro desafio foi usar apenas os recursos fornecidos pela ilha. Sua eletricidade vem de turbinas eólicas e painéis solares. A água é obtida de um poço, alimentado pela água da chuva. Os banheiros têm privadas a seco.

"Mostramos que é possível ter uma vida normal, moderna, e consumir apenas o que a natureza fornece. Temos todos os aparelhos eletrônicos que precisamos, inclusive um buggy elétrico para andar pela ilha", diz David Cuisnier.

O único problema é que a água pode ser consumida, mas não é considerada "potável" pelas regulamentações francesas, o que impede que seja usada em qualquer processo de produção de alimentos.

Por isso, o projeto do casal de criar uma pequena fábrica para fazer picles e outros alimentos a partir de alga marinha nunca engrenou.

Dez anos de aventuras

Uma noite passada com os Cuisniers é uma noite de histórias sobre a ilha e a vida da família ali. Cholé, de 7 anos, e Jules, de 5 anos, tiveram uma infância única.

Um dia, eles acharam quatro esqueletos na praia. O mar havia desfeito seus túmulos. A princípio, especialistas pensaram que eram ossos de soldados franceses. "Mas depois chegaram à conclusão que eram marinheiros comuns mortos em um naufrágio e levados pela maré até a costa", diz David.

De fato, há vários naufrágios no fundo do mar na região do arquipélago - o mais famoso é do navio de passageiros britânico Drummond Castle, que foi a pique em 1896, matando 350 pessoas.

Há também a história do balão irlandês. Certa noite, caminhando com as crianças, Soizic Cuisnier achou um grande balão em um matagal com uma mensagem escrita por um casal de Dublin que havia acabado de perder um bebê.

O balão fez parte do seu processo de luto. A família escreveu para os irlandeses e mantem contato com eles até hoje.

Mas e quanto aos momentos difíceis e à solidão? "É óbvio que tivemos nossas crises", diz David.

"Teve um ano em que todas as batatas foram comidas por coelhos. Por sorte, uma doença viral reduziu a população desses animais de 2 mil para os cerca de cem atuais."

Ele conta que, certa vez, sua mulher cortou a ponta de um dos dedos, e eles se impressionaram com a velocidade com que o helicóptero chegou para socorrê-la. Em 20 minutos, ela estava se consultando com um médico, "o que é mais rápido que o atendimento que ela receberia no continente".

E essa é a mensagem final dos Cuisniers: na ilha, você não está isolado do mundo. "Na verdade, temos telefone, internet, visitas constantes. Nunca nos sentimos sós."

Por G1

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Camião arrasta “chapa”, mata seis pessoas e fere outras na Matola

Foto de Cidadão Repórter
Foto de Cidadão Repórter
MOÇAMBIQUE - Pelo menos seis pessoas morreram e outras 11 contraíram lesões graves e ligeiras em resultado de um acidente de viação causado por um condutor de camião, com matrícula JFD 948 MP, na manhã de domingo (24), no município da Matola, província de Maputo.

O sinistro deu-se em Txumene, na Estrada Nacional número Quatro (EN4), numa altura em que um transporte semi-colectivo de passageiros do tipo minibus, com a chapa de inscrição AEB 027 MP, desembarcava gente numa paragem.

Segundo testemunhas, o “chapa” fazia o sentido cidade da Matola/Txumene e foi embatido na parte traseira pelo camião que supostamente circulava à lata velocidade.

Na sequência, o minibus foi arrastado por dezenas de metros, diante do desespero e dos gritos de socorro das vítimas. Durante várias horas o trânsito ficou condicionando.

O condutor do camião, pertencente à empresa Heymans Cole, colocou-se em fuga logo depois do acidente, abandonando as vítimas à sua própria sorte. Até ao fecho desta edição, ele continuava em parte desconhecida.

Por Verdade

Criador de píton é encontrado estrangulado ao lado de cobra

Foto: Divulgação 
MUNDO - Caso aconteceu nos Estados Unidos. Ele pode ter sido esmagado por cobra.
  
Um homem obcecado pela vida selvagem foi encontrado morto com "sérios ferimentos" ao lado de sua cobra de estimação, em Fleet, no estado americano de Hampshire. A polícia confirmou nesta terça-feira (26) que Dan Brandon, de 31 anos, morreu estrangulado. Os investigadores agora apuram se ele foi esmagado pela serpente píton.

Dan Brandon era descrito por amigos como um homem apaixonado pela vida selvagem: adorava cobras, aranhas, pássaros, e não raro publicava fotos com os animais nas redes sociais. Ele foi encontrado morto em casa, com o réptil fora de sua jaula.

"Nós fomos chamados para um endereço em Church Crookham. Um homem de 31 anos sofreu graves ferimentos e morreu no local. A morte não é tratada como suspeita neste momento. Uma investigação será preparada", informou um porta-voz da polícia de Hampshire ao "The Sun".

Com a comprovação da causa da morte por asfixia, os policiais confirmaram a suspeita sobre a cobra. A píton pode ter se envolvido pelo dono e o esmagado. A vítima foi reconhecida pelos pais.

Uma campanha de financiamento coletivo foi aberta no site JustGiving, em nome do amor de Dan Brandon pela vida selvagem. A arrecadação será revertida à organização WWF.

"Dan morreu inesperadamente em casa. Ele era obcecado por cobras, aranhas, pássaros, toda a vida selvagem. Dan... Vamos sentir muito a sua falta", lê-se na página.

Por Extra

No STF, defesas tentarão usar brecha para anular provas da JBS

Foto: Ailton de Freitas 
BRASIL - Forma como delação foi negociada será posta em xeque por advogados.

Alvos da delação premiada da JBS vão recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) para tentar anular as provas apresentadas pelos delatores. Ministros da Corte ouvidos pelo GLOBO dizem que há brecha para esse questionamento antes mesmo da aceitação da denúncia.

Parte dos magistrados admite que é possível anular provas e depoimentos neste momento, seja de forma parcial ou totalmente. O principal motivo para provocar eventual nulidade é a forma como a delação foi negociada, posta em xeque a partir da divulgação dos áudios dos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud. A defesa do senador Aécio Neves (PSDB-MG) deve adotar essa estratégia para tentar livrar o tucano das acusações.

— Tem espaço para se questionar as provas apresentadas pelos delatores da JBS. Faremos isso quando for aberto o prazo de manifestação para a defesa — disse José Eduardo Alckmin, contratado por Aécio, que responde a dois inquéritos abertos no STF com base na delação da JBS.

A delação da JBS também foi usada em outras investigações — entre elas, duas outras denúncias: uma sobre a suposta organização criminosa do PT e a outra, do PMDB no Senado. Há também um inquérito contra o senador José Serra (PSDB-SP) aberto com base na delação.

A brecha foi identificada na semana passada, durante o julgamento que decidiu enviar a denúncia sobre Michel Temer para a Câmara. No plenário, dois ministros disseram claramente que pessoas atingidas pelas delações podem questionar a licitude das provas. Outros dois mostraram-se abertos a essa possibilidade em casos específicos. Em caráter reservado, outros dois ministros ouvidos pelo GLOBO concordam com a tese.

— Eles podem questionar a partir da abertura do inquérito — avaliou um ministro.

Outro ministro ouvido pelo GLOBO pondera que a discussão sobre provas só pode ser feita a partir da abertura de uma ação penal — ou seja, em uma fase mais avançada das investigações, depois de apresentada e recebida a denúncia:

— Para discutir provas, o momento próprio é na ação penal.

As defesas devem alegar, por exemplo, que a delação foi negociada de forma ilegal. Para alguns advogados, há suspeita de que se trata de ação previamente articulada, com o objetivo de obter provas contra pessoas previamente determinadas.

Mesmo sem o pedido das defesas, o STF tem um encontro marcado com a questão. Fachin poderá levar para votação em plenário a rescisão do acordo de delação da JBS, proposta pela própria Procuradoria-Geral da República (PGR). Os ministros devem concordar com a rescisão e, a partir dessa decisão, poderão discutir se as provas são válidas ou não.

Sobre isso, os ministros se dividem. Alguns defendem que as provas sejam todas mantidas nas investigações, como recomenda o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot. Outros acham que as provas podem ser mantidas, mas perderiam o peso — ou seja, não teriam força suficiente para justificar a condenação de algum investigado. Há, no entanto, outro grupo no STF que quer a anulação completa de todos os elementos trazidos na delação: depoimentos e provas.

— Vai ser tudo anulado. Quem vai ter coragem de condenar? Como confiar nessa delação? Tudo tem um lado bom. Isso foi bom para botar um freio de arrumação no absurdo que estava sendo feito — disse outro ministro.

AUTORIZAÇÃO PRÉVIA

No julgamento sobre o envio da denúncia de Temer para a Câmara, seis ministros disseram que, como o acordo foi celebrado entre os executivos da JBS e o Ministério Público Federal (MPF), a defesa do presidente não poderia questionar a validade da delação, por jurisprudência do tribunal. A discussão foi sobre o tema específico. Ficou decidido que o STF não pode se manifestar sobre o caso sem autorização prévia da Câmara. Somente se os deputados autorizarem, o tribunal poderá analisar as provas da JBS no momento em que for julgar a denúncia.

Em outros casos, porém, o entendimento do STF pode ser diferente porque não há necessidade de autorização prévia da Câmara para julgar parlamentares. Por isso, essa discussão pode ser antecipada a uma fase ainda de inquérito, antes da apresentação da denúncia por parte da PGR.

No plenário, Gilmar Mendes questionou a jurisprudência do tribunal. Ele ponderou que os acordos de delação normalmente são firmados para atingir outra pessoa. Para o ministro, o mais justo seria que o atingido pudesse questionar a validade da delação e das provas apresentadas pelos colaboradores antes mesmo da abertura de um processo judicial. E que o STF pudesse analisar a validade dessas provas. Gilmar defendeu que o tribunal reveja essa norma.

— Este é um contrato muito particular. Ele só existe para repercutir a esfera de terceiros. Firmamos jurisprudência impropria. É um contrato entre o Ministério Público e o delator criminoso, mas voltado a repercutir a esfera jurídica de terceiros. A mim me parece que essa questão será rediscutida — disse Gilmar, na quarta, em plenário.

Marco Aurélio Mello foi um dos que concordaram e votou da mesma forma, para que a pessoa atingida pela delação possa questionar as provas apresentadas a qualquer momento.

Por O Globo

Botijão de gás sofre o sexto reajuste no Estado

Foto: Divulgação
PARÁ - Alta de 6,9%, determinada pela Petrobras, vale desde a zero hora de hoje.

O Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp) da Petrobras decidiu reajustar em 6,9%, em média, os preços no mercado do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial vendido em botijões de até 13 kg (GLP P-13). A alta entrou em vigor a zero hora de hoje e se restringe a este produto.

Segundo a companhia, o ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Pela estimativa da Petrobras, se a elevação for repassada integralmente aos preços ao consumidor, o preço do botijão de GLP P-13 pode ter alta, em média, de 2,6% ou cerca de R$ 1,55 por botijão. A empresa destacou que o cálculo se confirmará se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

De acordo com a Petrobras, para definir a correção, o Gemp considerou que o mercado de GLP ao longo do mês de agosto permaneceu pressionado por baixos estoques e que a proximidade do inverno no hemisfério Norte aumenta a demanda pelo produto, por isso, o ajuste era necessário. Conforme a estatal, o reajuste segue a variação de preços do mercado internacional registrada em agosto conforme política já anunciada pela companhia.

“Não importa mesmo se vai aumentar 1,55 ou 2 reais. Qualquer aumento impacta no dinheiro da gente que é pouco e só aumenta, a duras penas, uma vez ao ano. No entanto, aumentam água, luz, telefone, transporte em valores bem acima do que é reajustado nos salários e a gente não sabe a quem recorrer. É lógico que vai dificultar mais a vida do pobre”, diz a doméstica Cristiane Penha, 44 anos, residente no bairro da Marambaia. Segundo ela, toda vez que há notícia de aumento, seja de que produto for, isso causa grande preocupação na população de baixa renda. “O gás, todo mundo consome. Já houve meses em que se comprou um botijão por mais de 60 reais. Baixou um pouco, mas continua caro”, disse ela.

Para o presidente do Sindicato dos Revendedores de Gás do Estado do Pará (Sergap), Francinaldo Oliveira, esses constantes aumentos no preço do botijão de gás determinados pela Petrobras são péssimos para a saúde das empresas paraenses. Somente em Belém e zona metropolitana, há cerca de 700 postos de vendas, 2.500 em todo o Pará. “A gente já teve, com este de hoje, seis aumentos neste ano. Trabalhamos com incertezas, haja vista que não há estabilidade de preços”, afirmou o sindicalista.

Francinaldo explica que vários pontos de revenda têm fechado as portas atolados de dívidas, porque não conseguem aguentar os preços e fazer frente à grande concorrência. Só para se ter uma ideia, dentro do que foi anunciado pela Petrobras, ontem, o preço do botijão de gás, para ser competitivo e proporcionar margem de lucro aos estabelecimentos, deverá ser comercializado, no mínimo, ao preço de R$ 65,00, valor impraticável. Mas ele afirma que, embora influencie na inflação, o preço do gás não impacta diretamente nos números apresentados. 

Por: O Liberal

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Final do Campeonato de Bairros Veteranos de Marudá 2017



A imagem pode conter: 15 pessoas, pessoas sorrindo, atividades ao ar livreMARUDÁ - Apesar de o campo de futebol está em péssimo estado de conservação e porque não dizer sem condições de receber eventos esportivos desta magnitude. Aconteceu em Marudá o Campeonato dos bairros 2017, que contou com a participação de vários times de futebol. Tudo aconteceu no famoso campo da caixa dágua no bairro do alegre. O time do Poeirão venceu o Campeonato. Campeonato amplamente divulgado por nossa equipe no local. O Blog O Marudá sempre apoiou e apoia este tipo de competição que conta com a população local e amigos nossos. Parabéns a todos os participantes e a população em geral.

OBS: Nossos atletas locais não merecem jogar futebol em um campo abandonado desta maneira. Com a palavra as autoridades locais do setor de esporte e seus superiores. Que possam olhar com carinho para este local e fazer um replantio de todo o gramado, bem como organizar arquibancadas, marcações e áreas do público e outros. fica a dica, pois esperamos noticiar mais eventos desta natureza local, mas que tenhamos belas imagens pra mostrar ao público leitor pelo mundo a fora onde o Blog é visto. Abraço a todos os jogadores de toda a equipe que faz o melhor blog de Marudá para o mundo. Blog O Maruda e WebTV Marudá.

Fotos divulgação Facebook AGD Marudá

Primeiro-ministro do Japão anuncia eleições antecipadas

Foto: TORU HANAI / REUTERS
MUNDO - Shinzo Abe informou ainda que dissolverá a câmara baixa do Parlamento nesta quinta.
   
O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, anunciou nesta segunda-feira a antecipação de eleições legislativas, em uma tentativa de prolongar seu mandato em um contexto de forte tensão com a Coreia do Norte. Abe informou ainda que dissolverá a câmara baixa do Parlamento nesta quinta-feira.

"Dissolverei a Câmara dos Representantes em 28 de setembro", afirmou Abe, durante uma entrevista coletiva em Tóquio. A medida automaticamente provoca eleições antecipadas em um prazo máximo de 40 dias.

O primeiro-ministro disse que a decisão de fazer uma eleição rápida não distrairia o governo de responder às ameaças norte-coreanas, comprometendo-se a aumentar a pressão se Pyongyang não conseguisse travar seu desenvolvimento de mísseis e armas nucleares.

A Coréia do Norte lançou dois mísseis balísticos e testou o que provavelmente era uma bomba de hidrogênio nas últimas semanas, levando tensão ao leste asiático.

As taxas de aprovação de Abe voltaram a 50% em algumas pesquisas, ajudadas por temores públicos sobre o míssil e testes nucleares da Coreia do Norte, além do caos no opositor Partido Democrata, que tem lutado com deserções e índices de apoio de um único dígito.

As avaliações da Abe caíram para menos de 30% em algumas pesquisas em julho. Isso aconteceu por suspeitas de escândalos de favorecimento de amigos e uma percepção de que ele teria se tornado arrogante depois de mais de quatro anos no cargo.

Sua popularidade se recuperou um pouco após uma reforma do gabinete no início de agosto e, desde então, tem sido ajudada por preocupações acerca da volátil Coreia do Norte que, no último dia 15, disparou um míssil balístico sobre o Japão, em seu segundo movimento em menos de um mês.

Dado que não há necessidade de uma eleição geral até o final de 2018, uma votação antecipada poderia suscitar críticas a Abe por criar um vácuo político em um momento de crescentes tensões sobre a segurança regional.

No entanto, uma votação antecipada não apenas tiraria vantagem das desavenças do Partido Democrático, mas poderia também reduzir o desafio representado por um partido embrionário que aliados da popular governadora de Tóquio, Yuriko Koike, estão tentando formar.

Por: O Globo

Temer tenta acalmar crise entre Rodrigo Maia e o PMDB

Foto: Ueslei Marcelino / Reuters 
BRASIL - Líder do DEM diz que presidente tem de "botar juízo" nos aliados Jucá, Padilha e Moreira.
  
Enquanto o presidente Michel Temer evita movimentos bruscos que possam irritar os aliados de que precisa para derrubar a segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República na Câmara, caciques do PMDB se lançaram em uma batalha com o DEM, partido do presidente da Casa, Rodrigo Maia (RJ), pela filiação de meia dúzia de deputados dissidentes do PSB.

Por telefone e WhatsApp, Temer tenta acalmar Maia, que tem disparado na direção do Planalto e do Senado, onde estão o líder do Governo, Romero Jucá (PMDB-RR) e os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria-geral da Presidência.

Perguntados pelo GLOBO sobre possíveis impactos na votação da denúncia contra Temer, personagens dessa briga são evasivos: "por enquanto" ou "a princípio", não. Rodrigo Maia, por seu lado, diz que a disputa não afetará a votação da denúncia.

— Nenhuma consequência. Não vamos misturar os temas — diz Rodrigo Maia.

Já o ex-líder do Democratas Pauderney Avelino (AM) não tem tanta certeza.

— A princípio, acredito que não, mas eles terão que parar de maltratar os aliados — diz Pauderney, defendendo que Temer "bote juízo" na cabeça dos companheiros Jucá, Padilha e Moreira.

Comandante da tropa de choque de Temer no Congresso, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) aconselha os companheiros a recolher as armas na batalha.

— Eu penso que está se travando uma batalha desnecessária. O que vai determinar a ida desses parlamentares para partido A ou B é a questão local, em função do partido que estiver mais bem colocado para a eleição do ano que vem — aconselha Marun.

Responsável por ajudar a colocar panos quentes na disputa, o ministro da Secretaria de governo, Antônio Imbassahy (PSDB-BA), torce:

— Não tem guerra. Não vai influenciar no resultado final .

Por O Globo

Polícia Civil celebra seu 19º Círio de Nazaré

Foto: Polícia Civil
PARÁ - Imagem foi conduzida em uma berlinda no alto de uma viatura e foi acompanhada por aproximadamente 2 mil devotos.

A Polícia Civil do Pará realizou, neste domingo (24), seu 19º Círio em homenagem à Nossa Senhora de Nazaré. A programação teve início por volta de 6:30 da manhã, com uma missa celebrada por Dom Antonio de Assis, novo bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém, e pelo padre Luiz Carlos Gonçalves, reitor da Basílica-Santuário de Nazaré, na Delegacia-Geral, em Belém. Logo após a missa, foi realizada a procissão que passou por algumas ruas do bairro de Nazaré, com destino à Basílica. A imagem foi conduzida em uma berlinda no alto de uma viatura policial e foi acompanhada por aproximadamente 2 mil devotos. 

São 19 anos de história de fé na padroeira do povo paraense. Este ano, o Círio da instituição teve como lema "Maria, Estrela da Evangelização". A romaria da Polícia Civil já faz parte do calendário oficial de procissões da Arquidiocese de Belém em homenagem à Virgem de Nazaré e é uma das primeiras procissões realizadas em Belém no período próximo ao Círio. Um palco foi montado na área do estacionamento da Delegacia-Geral para realização da missa que contou com a presença do delegado-geral Rilmar Firmino e do secretário de Segurança Pública, Jeannot Jansen. A missa contou com cânticos religiosos interpretados pela cantora lírica Patrícia Oliveira que engrandeceu a homenagem à padroeira do povo paraense.

Na reflexão sobre a leitura do dia, durante a homilia, Dom Antônio de Assis criticou a falta de fraternidade e solidariedade que, por vezes, existe entre as pessoas e nas instituições, e atribuiu ao que chamou de "frieza" nas relações humanas o motivo da falta de uma maior acolhida na nossa sociedade. Isso é uma das causas que muitas vezes levam à violência. "As pessoas precisam viver com mais intensidade e ter uma vida plena de bondade, de paz e de mais amor", destacou.

Ao final da missa, todos os presentes foram agraciados com uma mensagem gravada por Dom Orani João Tempesta, cardeal-arcebispo do Rio de Janeiro e ex-arcebispo de Belém, que congratulou a Polícia Civil pelo seu 19º Círio. Ainda, no enceramento da celebração, foi realizada a incineração dos papeis com os pedidos feitos durante os mais de 30 dias da peregrinação de Nossa Senhora de Nazaré pelas Delegacias, Seccionais, Unidades Integradas de Polícia, Departamentos da Segurança Pública e Sindicatos de Policiais Civis, em Belém e região metropolitana. A Coordenação Organizadora do 19º Círio da Polícia Civil também fez visitas em Delegacias, instituições públicas do Estado e Município, instituições sem fins lucrativos, e residências de servidores enfermos, totalizando cerca de 60 locais visitados, entre 8 de agosto e 22 de setembro.

Logo após o encerramento da missa, teve início a procissão do 19º Círio da Polícia Civil. O delegado-geral conduziu inicialmente a imagem que depois foi repassada às mãos da delegada-geral adjunta, Christiane Ferreira, e do ex-delegado-geral João Moraes, fundador do Círio da Polícia Civil. A berlinda foi decorada, pelo quarto ano consecutivo, pela servidora pública da Delegacia-Geral, dona Celina, com adornos em tons de azul claro e escuro que representam o azul do céu. No alto da berlinda, vem a ícone que representa o Divino Espírito Santo. Na base onde a imagem é fixada, há adornos com lírios que representam São José, esposo da Virgem Maria.

A procissão saiu da Delegacia-Geral, na Avenida Governador Magalhães Barata, tomando rumo no sentido da Travessa Nove de Janeiro, de onde a romaria seguiu até a Avenida Governador José Malcher, e depois seguiu pela Avenida Generalíssimo Deodoro até a Basílica-Santuário de Nazaré, onde terminou a caminhada. A cada rua, por onde a procissão passava, mais demonstrações de fé e devoção em Nossa Senhora de Nazaré, eram vistas. Eram pessoas orando, levando os braços e mãos pedindo bênçãos, na frente de suas casas, nos prédios ou caminhando pelas ruas. Este ano, a Guarda de Nossa Senhora de Nazaré contou com a presença de um delegado de Polícia - Alexandre Clós, lotado na Delegacia de Igarapé-Miri, na coordenação da proteção da berlinda. A procissão contou com apoio de escoteiros-mirins que todos os anos acompanham o Círio da Polícia Civil e prestam apoio no percurso, e da banda marcial da Polícia Militar. 

Por: Portal ORM com informações da Polícia Civil

Ator João Côrtes é detido no Rock In Rio portando drogas

Foto: Foto: Reprodução Instagram 
Procurada, a assessoria do ator não foi encontrada.

João Côrtes, famoso por estrelar comerciais de uma operadora de celular ao lado da atriz Grazi Massafera, foi encaminhado para o Jecrim após ser pego com haxixe e MDMA, ou apenas MD, na noite de sábado no Rock in Rio. Liberado, o ator ainda conseguiu assistir ao histórico show da banda The Who e do Guns N' Roses. Procurada, a assessoria do ator não foi encontrada.

O ator já voltou ao visual antigo após tingir de louro a cabeça e de preto a barba para o filme “O segredo de Davi”, com direção de Diego Freitas. Na trama, ele será um traficante de drogas sintéticas. João também gravou a quarta temporada de "O negócio", da HBO.

Por Extra

Polícia Civil apreende vários celulares produtos de furto/roubo em Paraíso TO

PARAÍSO - TO A Polícia Civil de Paraíso do Tocantins apreendeu vários aparelhos celulares, e conforme as informações eles foram recuperados no interior da Casa de Prisão Provisória. Para as autoridades os equipamentos possivelmente são produtos de furtos/roubos.

Os celulares estão no 1º Departamento de Polícia Civil, localizado próximo à Prefeitura de Paraíso, caso haja reconhecimento dos aparelhos por parte de vítimas, os possíveis proprietários deverão estar munidos de Nota Fiscal ou a caixa que consta o número do Imei.

A Delegacia funciona de segunda a sexta feira em horário comercial.

Por surgiu

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Modelo diz que sofre bullying por conta dos seus seios "grandes e naturais"

Redação/RedeTV!

A modelo Lindsey Pelas diz que sofre bullying por conta de seus seios. Ela diz que é alvo de ódio por "muitas pessoas que odeiam seios grandes e naturais". As informações são do Mail Online. 

Natural de Loranger, na Louisiana (EUA), a modelo de 26 chegou a posar para a revista Playboy, e que conta, apesar de sofrer ataques de ódio, não abaixa a cabeça: "Ser 'peituda' é parte de quem eu sou. Eu me sinto linda desta maneira." 

Apesar da atitude positiva, Lindsey conta que tem sofrido com dores nas costas, e acredita que os seios podem ser os responsáveis pelos incômodos. Ela diz que é difícil para ela ficar com a postura ereta, e que agora aprendeu a identificar o sutiã correto para seu tipo de corpo.



Por RedeTV

Professora é presa após "adotar" aluno de 15 anos e estuprá-lo


(Foto: Reprodução/Facebook)
A professora Rayna Culver, de 43 anos, está sendo acusada de ter "adotado" um aluno de 15 anos e manter uma rotina quase diária de abusos sexuais durante quase um ano.

Moradora de Trenton, em Nova Jersey (EUA), a professora se ofereceu para acolher o estudante da Rivera Middle School, onde ela lecionava, depois que ele foi expulso de casa, em dezembro de 2015.
Responsável legal pelo garoto desde 2016, Rayna assumiu a custódia do menor e ele passou a morar com ela e o marido. No entanto, após alguns meses, ela começou a tocar no adolescente com segundas intenções. 
Segundo ele afirmou às autoridades, em uma noite de junho de 2016, quando ele estava quase caindo no sono, a professora tirou as roupas dele e se aproveitou dele. Desde então, segundo o garoto, os abusos "aconteceram quase diariamente durante vários meses".

"Depois do primeiro incidente, eles faziam sexo com frequência", diz a denúncia divulgada pelo The Trentonian. "Chegou a um ponto em que o adolescente concluiu que, se pedisse para ela parar, ela surtaria e o expulsaria de casa. Ele disse por mensagem de texto que não queria ter as relações, mas ela deixou claro que não iria parar".

Rayna foi presa em 10 de maio, mas liberada com a condição de não manter contato com a vítima ou pessoas abaixo de 18 anos. Em audiência na última quarta-feira (5), a defesa da professora afirmou que as acusações são completamente "fabricadas e inventadas". 

O processo continua em investigação. 

Por RedeTV


Mulher é condenada à prisão após abusar de garoto de 12 anos

(Foto: Divulgação/Corte de Norfolk)

A britânica Jodie Delray, de 35 anos, foi condenada a cinco anos e meio de prisão por pedofilia após fazer abusar de um garoto de 12 anos.


Jodie assediava o garoto e marcava encontros "clandestinos", de acordo com a corte britânica. O júri afirmou que um dos agravantes para o caso foi o fato de que a vida sexual do garoto começou nos abusos de Jodie. "Esses encontros clandestinos continuaram por um tempo", disse no julgamento, acrescentando que adolescentes não estão preparados para esse tipo de relação.


Por RedeTV

Bisão selvagem é visto na Alemanha após 250 anos, mas é morto por caçadores.

Não tem animal mais selvagem que o ser humano. não é a toa que ele não tem predador. Veja foto:

Foto: Jornal O Globo

Por jornal O Globo

Incêndio consome barraco de madeira em Paraíso TO

Foto: Ascom Bombeiros Militar

TOCANTINS - Por volta das 07h40 desta quarta-feira, 20, o serviço de emergência 193 do Corpo de Bombeiros de Paraíso do Tocantins foi acionado para debelar um incêndio em um barraco de madeira no Setor Jardim América.

Imediatamente foi deslocada uma unidade de combate, porém, quando ao chegarem no local, o barraco que era de madeira coberto com telhas de amianto, estava praticamente todo consumido pelas chamas, mesmo assim, os bombeiros fizeram o rescaldo.

De acordo com informações de uma moradora aos bombeiros, a causa provavelmente teria sido proveniente de um fogão caipira localizado no interior da casa.

Nesta operação os Bombeiros utilizaram os recursos da viatura ABS 01 no combate as chamas e no rescaldo utilizaram a viatura ABS 02. Ao todo foram oito soldados dos bombeiros empenhados no combate a este incêndio residencial. Não houve vítimas.

O barraco em questão fica localizado à Rua 16, s/n, no Setor Jardim América.

Por surgiu

Socorristas resgatam meninos com vida em escombros no México


Foto: Miguel Tovar / AP
MUNDO - Irmãos relatam pânico que viveram em mais de 20 horas presos nos destroços.

Equipes de resgate conseguiram salvar nesta terça-feira dois irmãos que estavam presos em meio aos escombros da escola Enrique Rebasmen, que desabou após o forte terremoto que atingiu o país na terça-feira. Luis Carlos Herrera Tomé, de 12 anos, contou à AP o pânico que ele e seu irmão mais novo José Raul Herrera Tomé, de 7 anos, viveram durante as mais de 20 horas enclausurados. As autoridades informaram que, na escola, 32 crianças e cinco adultos morreram com o colapso do edifício. Outras 30 estão desaparecidas nos destroços. No país inteiro, o número de mortos chega a 233, segundo o governo mexicano, com ao menos 102 mortos na Cidade do México.

— Comecei a ver que o teto estava quebrando, então me virei. Segurei meus amigos e corremos — contou Luis Carlos, mostrando como eles se deram os braços enquanto desciam as escadas. — Tremeu muito. Tomei coragem e saltei tipo cinco degraus em um salto.

O mais novo foi resgatado primeiro. Ao chegar à rua, olhou para escola e chamou pelo irmão, chorando: "Meu irmão! Meu irmão". Os dois se abraçaram ao se reencontrarem.

A mãe das crianças contou o que as crianças narraram:

— 'Mãe, vi uma menina cair porque estava esmagada' — disse Norma. — Ele chorou muito por causa disso e disse: 'Não pude salvá-la'.


OPERAÇÕES CONTINUAM


O trabalho das equipes de resgate na Cidade do México se intenfisicou após localizarem, aparentemente com vida, um menino em meio aos destroços. Segundo as autoridades, a criança está a cerca de 15 metros de uma outra menina que estava em processo de resgate na tarde desta quarta-feira.


Os socorristas conseguiram encontrar o menino após usar um scanner termográfico com infravermelho, que conseguiu identificar a presença de dois corpos, um deles com sinais vitais aparentes. A notícia sobre a possibilidade de o menino estar com vida animou as equipes de resgate e os voluntários no local.

Um cão farejador entrou pelos buracos da estrutura derrubada e levou uma mangueira para hidratar a menina, a primeira a ser encontrada. A equipe de resgate pedia silêncio enquanto apressava os trabalhos para evitar mais danos à estrutura, suportada por pilhas de madeira.

PAIS AFLITOS À ESPERA DE NOTÍCIAS

Desesperados por notícias, pais angustiados e com os olhos cheios de lágrimas aguardavam em silêncio em frente ao colégio de educação básica e média, onde foram resgatados 11 menores sobreviventes e recuperados 25 corpos. Adriana Fargo era uma das mães, que mordia os lábios de angústia: sua filha de sete anos estava sob os escombros.

— Não há poder humano que possa imaginar o que estou passando — desabafou Adriana, durante a madrugada, em um abrigo improvisado a céu aberto, enquanto aguardava notícias da filha desaparecida sob as ruínas da escola Enrique Rebsamen, na zona sul da Cidade do México.

Na terça-feira à tarde, o centro do México foi sacudido por um tremor de 7,1 graus, no mesmo dia em que o devastador terremoto de 1985 completava 32 anos. A tragédia aconteceu no momento em que o país ainda tentava se recuperar do trauma de outro terremoto, de 8,2 graus, no dia 7 de setembro. Este sismo deixou 96 mortos e destruiu várias residências, sobretudo em Juchitán, no estado de Oaxaca, no Sul do país.

Os trabalhos de resgate prosseguiam sem descanso na capital e nos estados centrais do México, nesta quarta-feira, em busca de sobreviventes sob os escombros de edifícios que desabaram após o terremoto devastador da véspera. De acordo com último boletim divulgado pelo diretor da Defesa Civil, Luis Felipe Puente, há 94 mortos na Cidade do México, 71 em Morelos, 43 em Puebla, 12 no estado do México, quatro em Guerrero e um em Oaxaca.

TRABALHO DURANTE A NOITE

Muitos moradores da capital não dormiram, com medo de um tremor secundário forte e à espera dos resgates. Após o sismo de 7,1 graus de magnitude de terça-feira, 22 réplicas já foram registradas — a maior delas de magnitude 4. Em meio à destruição, as autoridades pediram aos moradores de edifícios com danos que tomem precauções.

— Se não se sentem seguros, a recomendação é não ficar em casa — alertou o diretor do Centro Nacional de Prevenção de Desastres (Cenapred), Carlos Valdés.

Já ao amanhecer, centenas de voluntários voltaram a se somar aos trabalhos de remoção de escombros e de apoio ao translado de ajuda para os desabrigados. O prefeito da capital mexicana, Miguel Ángel Mancera, atualizou o número de prédios que desabaram, agora em 39, abaixo dos 45 inicialmente relatados. Segundo ele, os trabalhos de resgate continuam, salvo em cinco imóveis, onde já se confirmou não haver pessoas presas.

Mancera destacou que pelo menos 40 pessoas foram resgatadas de dois dos edifícios destruídos e que cerca de 600 construções serão revistas para verificar o estado de sua estrutura. Os resgates se concentravam na zona sul e no corredor Roma-Condesa, área nobre da capital conhecida por seus bares e restaurantes e onde moram muitos estrangeiros.

A energia elétrica foi restabelecida em 85% da capital mexicana, mas a companhia estatal mantém cortes de luz nas zonas que concentraram o maior número de desabamentos e onde ainda se realizam os trabalhos de resgate. Nos estados de Puebla e Morelos, epicentro do sismo, as operações também continuam. Em Morelos, segundo em número de vítimas, os graves danos materiais são um grande desafio.

— É preciso reconstruir parte importante da cidade de Jojutla, que foi destruída — disse à emissora local o governador de Morelos, Graco Ramírez.

Por O Globo

‘Cunha distribuía propina a Temer, com 110% de certeza’, diz Funaro


Foto: André Coelho
BRASIL - Segundo delator, Yunes lavava dinheiro para o presidente com imóveis.

“Eduardo Cunha redistribuía propina a Temer, com ‘110%’ de certeza”. A frase, que liga o presidente Michel Temer ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, está em um dos depoimentos prestados em 23 de agosto pelo delator Lúcio Bolonha Funaro, apontado como operador de políticos do PMDB em esquemas de desvio de dinheiro público. Nos depoimentos, há várias citações a casos em que Temer, Cunha e outros integrantes do partido teriam levado propina. Mas também há menções a episódios em que houve divergências internas, como na definição de quem indicaria um cargo na Caixa Econômica Federal (CEF) que renderia vantagens indevidas. Funaro disse ainda que José Yunes, amigo e ex-assessor de Temer, lavava dinheiro para o presidente e que a maneira mais fácil para isso era por meio da compra de imóveis.

Segundo Funaro, durante os governos do PT, os então deputados Michel Temer (PMDB-SP), Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Henrique Alves (PMDB-RN) disputavam cargos, mas de formas diferentes. Cunha atuava no “varejo”, ou seja, focava em alguns cargos. Os outros dois agiam no “atacado”. Na semana passada, Janot denunciou Temer e outros seis peemedebistas, acusando-os de integrarem uma organização criminosa que desviou dinheiro de diversos órgãos públicos e empresas estatais, como Petrobras, Furnas, Caixa, Ministério da Integração Nacional e Câmara dos Deputados.

Segundo o delator, Cunha lhe contou que o ex-sindicalista André Luiz de Souza explicou a Temer como funcionava o FI-FGTS, o fundo de investimento alimentado com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço. Souza fazia parte do conselho do fundo e é acusado de desviar dinheiro de lá. Segundo o termo de depoimento de Funaro, “Cunha disse que André de Souza explicou para Temer como funcionava o FI-FGTS, que aquilo seria como um ‘mini BNDES’”. É uma referência ao banco de desenvolvimento que, assim como o FI-FGTS, libera recursos para as empresas investirem em projetos de infraestrutura.

Ainda de acordo com a delação, “Moreira Franco falou para o Temer que isso seria uma ‘oportunidade para fazer dinheiro’”. Assim, “inicia uma briga” entre o grupo formado por Cunha, Funaro e Henrique Alves, contra Moreira Franco. Ele queria manter um indicado seu numa das vice-presidência da Caixa. Moreira conseguiu isso por algum tempo, mas depois o cargo foi preenchido por alguém ligado aos adversários internos. Funaro é claro: o objetivo de seu grupo político “era conseguir o FI-FGTS, pois era uma fonte de renda”.

O delator deu detalhes sobre como Yunes lavaria dinheiro para Temer. Segundo ele, o amigo do presidente, “além de administrar, investia os valores ilícitos em sua incorporadora imobiliária”. Mais adiante disse que “não sabe se tais imóveis adquiridos por Michel Temer estão em nome de Michel, familiares ou fundos”, mas “sabe, por meio de Eduardo Cunha, que Michel Temer tem um andar inteiro na Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo/SP, num prédio que tinha sido recém-inaugurado”.

Funaro disse ainda que Yunes sabia que havia dinheiro em uma caixa entregue a ele no escritório do amigo de Temer. Nessa caixa, afirmou o operador do PMDB, haveria R$ 1 milhão de propina endereçada a Temer. Os recursos viriam do caixa dois da Odebrecht.

Em relação a Moreira, além das irregularidades na Caixa, Funaro citou uma informação que, segundo ele, lhe foi repassada pelo empresário Henrique Constantino, da família proprietária da Gol. Moreira, que já foi ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), teria atuado na Infraero para transferir sem licitação um hangar da falida Varig para a empresa.

Em nota, Moreira Franco atacou Funaro: “Veja a que ponto chegamos: um sujeito com extensa folha corrida com crédito para mentir. Não conheço essa figura, nunca o vi. Bandidos constroem versões 'por ouvir dizer' a lhes assegurar a impunidade ou alcançar um perdão por seus inúmeros crimes”.

O GLOBO procurou o Planalto, mas a orientação foi falar com a defesa do presidente. O GLOBO não conseguiu contato com a o advogado de Temer, nem com José Yunes e Henrique Constantino.

Por O Globo

Famílias paraenses podem perder desconto na energia


Foto: Divulgação
PARÁ - Para se (re)cadastrar, os beneficiários devem procurar o CRAS do seu município ou bairro.

Levantamento feito pela Celpa e o Ministério do Desenvolvimento Social constaou que, até o final do ano, cerca de 198 mil cidadãos paraenses podem perder o desconto do Programa Tarifa Social de Energia Elétrica, que chega a 65% na conta de luz das famílias de baixa renda do Estado. E a situação é provocada pela falta de atualização dos dados sociais (CadÚnico) junto aos Centros de Referência e Assistência Social, os CRAS.

Conforme o executivo da área de Relacionamento com o Cliente da Celpa, Alexandro Freitas, os dados sociais dos clientes beneficiários devem ser atualizados a cada dois anos. “Para checar se esses dados informados já venceram, deve ser feito o contato com a central de relacionamento do Ministério do Desenvolvimento Social, pelo número 0800 707 2003. A partir daí será informado se é necessário fazer a atualização cadastral”, orienta o executivo.

Para se (re)cadastrar, os beneficiários devem procurar o CRAS do seu município ou bairro, munidos dos documentos de todas as pessoas que residem no imóvel: comprovante de residência; RG; CPF; e em casos que há crianças na família é necessário levar Certidão de nascimento dos filhos beneficiados e carteira de vacinação das crianças menores de cinco anos.

Em Belém, mais de 39 mil famílias correm o risco de perder o desconto social, assim como Ananindeua, com cerca de 17 mil usuários. Santarém, Marabá, Parauapebas, Castanhal e Bragança também aparecem na lista das cidades que precisam atualizar os dados - entre seis e sete mil clientes precisam ir ao CRAS regularizar a situação.

Para ter direito ao desconto social, é necessário possuir o NIS (Número de Inscrição Social), ter renda familiar mensal menor ou igual a meio salário mínimo por pessoa, e que a data de última atualização cadastral dos dados sociais junto ao Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) seja inferior a dois anos. O usuário deve receber o benefício da tarifa social em apenas uma conta contrato (antiga unidade consumidora) e o endereço de cadastro do beneficiário do CadÚnico estar localizado em um dos municípios do estado do Pará.

Famílias com renda mensal de até três salários mínimos, podem ser beneficiadas, desde que tenham entre os membros da família pessoa em tratamento de saúde domiciliar que precise de uso contínuo de equipamentos hospitalares, que consumam energia elétrica. Para este caso, é necessário apresentar laudo médico certificando a situação de saúde e a previsão do período de uso do aparelho. O laudo médico deve ser homologado por médico do Sistema Único de Saúde (SUS).

Caso o cliente já tenha o NIS (Número de Identificação Social), pod+erá ir até uma agência de atendimento da Celpa ou ligar para a central de teleatendimento da empresa, pelo número 0800 091 0196, e inscrever-se no Programa. A empresa também destaca que os leituristas estão aptos e fazer os cadastros.

Por O Liberal

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Marquezine e Tatá Werneck sofrem críticas homofóbicas em fotos

Foto: Divulgação/Arquivo
As atrizes endossaram o coro contra a liminar que quer "tratar" a homossexualidade.

Nas fotos, Bruna Marquezine e Tatá Werneck apareceram em fotos no Instagram beijando a também atriz e roteirista Flora Diegues. Mas o que era para ser uma mensagem para espalhar apenas o amor despertou o ódio de alguns seguidores, que dispararam insultos e comentários homofóbicos contra elas.

Foto: reprodução/ instagram
Na postagem, que também tem fotos de Flora com Fernanda Nobre e Julia Guerra, a atriz exclama: “Hoje a gente acordou bem gay”. Mas, nos comentários, alguns seguidores não aceitaram a mensagem.
“Deus não aprova isso e pronto!”, disse um seguidor. “Que nojo”, comentou um outro. “Realmente estamos chegando ao fundo do poço!”, publicou, também, um rapaz. Logo, muita gente começou a se revoltar contra as centenas de comentários, e a página se tornou palco de uma grande discussão:

“O que afeta na sua vida pessoal se um homem se deita na cama com outro ou se uma mulher se deita na cama com outra? O que muda na sua vida? Se isso te afeta é porque existe algo de errado em você, vive sua vida e deixe cada ser humano ter seu livre arbítrio!”, retrucou um dos seguidores.

“Aceita que dói menos, bando de preconceituosos!”, exclamou uma fã.

Por Extra

Publicidade Dietas

Publicidade Aliexpress

Publicidade Americanas

Publicidade Portal das Malas

Portal das Malas

Publicidade Shoptime

Publicidade Submarino

Publicidade recargapay

Publicidade Timecenter

Publicidade Euro

Publicidade Trocafone

Publicidade Motorola

Publicidade Plantei

Publicidade Veloe

Publicidade JetRadar

Jetradar

Publicidade Sumup

Publicidade Avast