NOTÍCIAS MAIS VISTAS NO ANO

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Idoso é condenado a 12 anos de prisão por tentar matar ex-mulher

Foto: TJPA
PARÁ - PMs que prestaram depoimento disseram que o idoso falou que iria matar a mulher, preso ou quando saísse da cadeia.

Com quase oito horas de sessão sob a presidência do juiz Claudio Henrique Rendeiro, os jurados do 4º Tribunal do Júri de Belém votaram, nesta quarta-feira, 29, pela condenação de Adalberto Vidinho Ferreira Lopes, de 69 anos de idade, por tentar matar a ex-companheira Elzira de Souza Alves, técnica de enfermagem de 46 anos.

Por maioria dos votos os jurados, acolhendo a totalidade da tese acusatória sustentada pelo promotor do júri José Edvaldo Pereira, consideraram que o crime foi praticado pela condição feminina da vítima, e pela relação doméstica e familiar com a vítima. A advogada Maria Amélia Delgado Viana, habilitada pela vítima atuou na assistência de acusação.

A pena base aplicada ao réu de 18 anos reclusão foi reduzida em um terço, pelo crime ser tentado, restando 12 anos de reclusão. O juiz ainda reduziu da pena o tempo que o réu já cumpriu preso, restando 11 anos e 24 dias de reclusão, a serem cumpridos em regime inicial fechado.   

Em defesa do acusado atuaram os defensores públicos Alessandro Oliveira Silva e Renata Helena Araújo. Ambos sustentaram a tese desclassificatória de homicídio para lesão corporal. Os defensores argumentaram que a vítima não sofreu risco de morte, mas a tese foi rejeitada por maioria dos votos dos jurados.

Em interrogatório prestado no júri o réu alegou que era comerciante de sementes, e que não queria matar a vítima.  Adalberto Lopes alegou que foi ao encontro marcado por Elzira Alves, pois pensou que ela lhe pagaria a quantia R$ 21 mil que lhe devia.

Diante dos jurados o idoso disse que a mulher foi ao seu encontro armada com uma faca de cozinha e que ela teria lesionado a própria mão ao tentar lhe atingir com uma faca que retirou da bolsa.

Em depoimento prestado ao júri, a vítima disse que é técnica de enfermagem e trabalha como cuidadora de idosos. Ela contou que conheceu o réu por intermédio do filho de um idoso que ela cuidava. Ela informou que Adalberto Lopes passou a lhe telefonar e lhe enviar mensagens e depois de um ano eles começaram a se relacionar.

Após um ano e meio, credores de Adalberto começaram a procurá-lo na casa de Elzira, onde moravam juntos. A vítima então decidiu romper o relacionamento. Foi quando o idoso passou a perseguí-la até culminar com a tentativa de homicídio.

Uma colega de trabalho da vítima também depôs e relatou que o idoso foi ao local de trabalho da técnica alegando ser policial e lhe atribuindo um suposto roubo para que ela perdesse o emprego. Também prestaram depoimento dois policiais militares que prenderam o réu. Os PMs disseram que o idoso falou que iria matar a mulher, preso ou quando saísse da cadeia.  

O crime ocorreu próximo à doceria onde o réu esperava a ex-companheira, por volta das 18h, do dia 23 de dezembro de 2015, na Avenida Gentil Bitencourt, São Braz, em Belém. Segundo a acusação, o motivo do crime foi porque o idoso não aceitava o término do relacionamento.

Por ORM

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor comentar sem palavras ofensivas.

Publicidade Google

Publicidade Portal das Malas

Portal das Malas

Publicidade Shoptime

Publicidade Submarino

Publicidade recargapay

Publicidade Timecenter

Publicidade Euro

Publicidade Trocafone

Publicidade Motorola

Publicidade Plantei

Publicidade Veloe

Publicidade Shoptime

Lançamentos de Cama, Mesa e Banho com até 50% de Cashback, receba até R$70 reais de volta
Lançamentos de Cama, Mesa e Banho com até 50% de Cashback, receba até R$70 reais de volta

Publicidade JetRadar

Jetradar

Publicidade PagSeguro

PagSeguro BR

Publicidade Sumup