NOTÍCIAS MAIS VISTAS NO ANO

quarta-feira, 27 de maio de 2020

Análise: inquérito no STF atinge bases políticas do Planalto


Allan dos Santos é um dos principais alvos de operação da PF
Duraram menos de 24 horas as comemorações no Planalto em razão da ação da Polícia Federal que mirou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel e agentes públicos do estado. A ação deflagrada pela corporação nesta quarta-feira (27/5) mira as bases de sustentação do governo e que mantém o percentual de aceitação do presidente. No centro do alvo, está o chamado "Gabinete do Ódio", que seria uma espécie de centro de mobilização digital em defesa do Executivo.

Foram alvos de mandados de busca e apreensão autores de sites governistas e e de uma rede de fake news criada para atacar opositores de Jair Bolsonaro e espalhar críticas e boatos sobre quem se posicionar contra o presidente da República.

O principal nome é o blogueiro Allan dos Santos, do site Terça Livre, acusado de espalhar informações falsas para beneficiar o Executivo. Mais do que atingir a rede do chamado Gabinete do Ódio, a operação ronda o Planalto ao colocar na mira parlamentares governistas.

Carla Zambelli, Bia Kicis e o deputado Felipe Barros são afincos defensores de Bolsonaro e das ações do governo no dia a dia do Congresso. Em meio à pandemia de coronavírus, que tritura a economia e deixa um rastro de doentes e mortos, o governo tem se valido da estratégia de atacar adversários, usar cortinas de fumaça e preencher as redes sociais com elogios ao presidente para tirar a atenção de erros e ações controversas.

Ao mesmo tempo que abandona as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para reforçar o isolamento social, e adota o uso de medicamentos em que cientificamente já está provado que são inúteis ao coronavírus, o governo apela para argumentos de campanha, como combate ao comunismo e armamento da população, para manter uma boa parcela de sua base de eleitores.

Para isso, a base de blogueiros que prestam apoio irrestrito, empresários que financiam essas ações e políticos que atuam como ativistas para a imagem do presidente são fundamentais. No entanto, escolher o Supremo Tribunal Federal como inimigo não parece ter sido a melhor escolha. Um inquérito controverso, aberto na Corte no ano passado, monitora as redes para identificar quem ultrapasse limites legais ao se referir ao Tribunal ou a seus ministros.

Há algumas semanas, segurando uma arma de alto poder de fogo, o ex-deputado Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB, afirmou que estaria pronto para "o bom combate". Em seguida, minutos depois, publicou uma postagem defendendo um golpe contra o Supremo. "Bolsonaro, para atender o povo e tomar as rédeas do governo, precisa de duas atitudes inadiáveis: demitir e substituir os 11 ministros do STF, herança maldita".

A publicação não passou despercebida e gerou a inclusão dele no inquérito. Ações do Supremo, como a decisão do ministro Alexandre de Moraes que vetou a nomeação de Alexandre Ramagem para chefiar a Polícia Federal, irritaram apoiadores do governo e fizeram a Corte ser alvo da chamada "milícia digital" bolsonarista.

Desde a campanha eleitoral, como já revelou o Correio, uma rede profissional de fake news criada para moldar os rumos da política, atua no país, sustentada por ações deliberadas em bunkers montados no Brasil e no exterior.

O assunto está presente em ações de cassação de chapa apresentadas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Na CPMI das Fake News, no Congresso, a deputada Joice Hasselmann, ex-aliada do governo, afirmou que as investigações sobre o caso vão parar dentro do Palácio do Planalto. O temor de avanço das investigações foi revelado pelo próprio presidente, que em conversa por WhatsApp com o ex-ministro Sergio Moro, afirmou, no começo do ano, que o fato de 10 a 12 deputados bolsonaristas estarem na mira do Supremo seria "mais um motivo para trocar", se referindo ao comando da Polícia Federal.

Foto: © Ed Alves/CB/ DA Press Allan dos Santos é um dos principais alvos de operação da PF

Correio Braziliense


Os melhores pacotes de viagens, estão aqui. Clique.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor comentar sem palavras ofensivas.

Publicidade Google

Publicidade Portal das Malas

Portal das Malas

Publicidade Shoptime

Publicidade Submarino

Publicidade recargapay

Publicidade Timecenter

Publicidade Euro

Publicidade Trocafone

Publicidade Motorola

Publicidade Plantei

Publicidade Veloe

Publicidade Shoptime

Lançamentos de Cama, Mesa e Banho com até 50% de Cashback, receba até R$70 reais de volta
Lançamentos de Cama, Mesa e Banho com até 50% de Cashback, receba até R$70 reais de volta

Publicidade JetRadar

Jetradar

Publicidade PagSeguro

PagSeguro BR

Publicidade Sumup