Publicidade Google

sábado, 6 de maio de 2017

Putin apoia investigar perseguição a gays

Foto: Maxim Zmeyev
Uma investigação revelou que as autoridades haviam detido e torturado mais de 100 homens gays na região.

As autoridades russas devem apoiar a investigação das supostas perseguições de homossexuais na Chechênia, declarou ontem o presidente russo, Vladimir Putin, três dias depois da chanceler alemã, Angela Merkel, questioná-lo sobre esse tema.

"Falei com o procurador-geral e o ministro do Interior para que ajudem" a ombudsman de Direitos Humanos do Kremlin, Tatiana Moskalkova, a verificar estes supostos abusos, anunciou Putin, segundo um comunicado do governo.

Moskalkova tem que comprovar "as informações ou rumores, se podemos chamá-los assim, sobre o que está acontecendo no Cáucaso Norte com pessoas de orientação sexual não tradicional", detalhou ao final do seu encontro com a ombudsman.

No final de março, uma investigação do jornal independente Novaya Gazeta revelou que as autoridades da Chechênia haviam detido e torturado mais de 100 homens gays na região, onde a homossexualidade é um tabu.

Homossexuais chechenos que fugiram para Moscou confirmaram à AFP que foram espancados e detidos "em uma prisão não oficial".  procuradoria-geral abriu uma investigação, mas as autoridades russas não reagiram à denúncia. 

O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Favor comentar sem palavras ofensivas.

Publicidade Dietas

Publicidade Aliexpress

Publicidade Americanas

Publicidade Portal das Malas

Portal das Malas

Publicidade Shoptime

Publicidade Submarino

Publicidade recargapay

Publicidade Timecenter

Publicidade Euro

Publicidade Trocafone

Publicidade Motorola

Publicidade Plantei

Publicidade Veloe

Publicidade JetRadar

Jetradar

Publicidade Sumup

Publicidade Avast